Categories
Turismo

20 itens essenciais para uma viagem internacional mais segura

Turismo internacional é fantástico. Muda olhares e modos de pensar. Marca para sempre a vida das pessoas. Torna-se um delicioso vício.

Para que a sua viagem seja o mais tranquila possível, Viagem Fantástica apresenta uma lista com os 20 principais itens que você deve considerar ao organizar o passeio.

Alguns itens são desagradáveis. Todo mundo gostaria de ignorá-los, mas cuidar de todos eles é um bem próprio que fazemos. Afinal, os cuidados devem ser ainda mais precisos quando a pessoa sai de seu país, vivendo por alguns dias em um local de costumes diferentes.

A lista não aparece em ordem de importância.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

.

PASSAPORTE & VISTO

Observe se o seu passaporte tem pelo menos 6 meses de validade — a partir do início da viagem. Se necessário renovar, não deixe para a última hora. Vários fatores podem surgir no caminho para atrapalhar a renovação.

Pode parecer bobagem falar de atenção a visto, tão importante é este item, mas algumas pessoas se esquecem desse “detalhe”.

Verifique isso de acordo com seu destino. Visto é necessário? Quais as condições? Fale com um agente de turismo, ou informe-se na embaixada do país de destino. Procure no Google o web site da embaixada e entre em contato com eles.

SEGURO

Infelizmente, a maioria dos turistas ainda não se preocupa com seguro de viagem. Dependendo do tipo, cobre necessidades médicas, odontológicas, fúnebres e jurídicas. Problemas acontecem quando a gente menos espera.

Para emergências médicas, o ideal é um seguro com cobertura de pelo menos 30 mil euros aqui na Europa.

AGÊNCIA DE VIAGENS

Se a viagem foi comprada por uma agência de viagens, em loja física ou on-line, tenha sempre consigo os dados de contato com eles para emergências. Anote telefones em seu smartphone e em um papel (guarde o papel na carteira).

Seja muito seletivo com a agência. Vi muitos agentes de turismo sem nenhuma noção do que vendiam. Por exemplo, um dia eu perguntei sobre Luxor e o agente mostrou não saber que fica no Egito. Como confiar nesse agente? Como confiar na agência que mantém essa pessoa no emprego?

MALAS & BALANÇA PORTÁTIL

Para arrumar as malas, a dica de ouro é: quanto menos, melhor. Praticidade e economia devem ser idéias fixas em sua mente. Se houver exagero, além do risco de sobrepeso (com taxa extra na companhia aérea), será um estorvo cuidar da bagagem durante transportes. Antes de colocar cada item na mala, pergunte-se duas (três? dez?) vezes se ele é necessário.

Considere o retorno para casa. Quase sempre as malas estão mais pesadas, devido a coisinhas que os turistas compram. Reserve espaço para isso.

Questione a companhia aérea sobre limites de peso para as malas (de mão e de porão). E atenção: nem toda mala de mão é aceita na cabine. Verifique também as dimensões exigidas para esse tipo de mala.

Balança portátil para malasPara evitar problemas, compre uma balança portátil, própria para viajantes. Eu não viajo sem uma balança dessas.

Peso as malas antes de sair de casa, para evitar surpresa durante o check-in. Mais importante ainda é o fim da viagem, quando as malas tendem a estar mais pesadas. Verifico o peso de todas no hotel, antes de ir embora.

Lojas de aeroportos costumam vender esse tipo de balança.

DINHEIRO

Quanto levar na viagem, para gastos locais, não é sua única preocupação. Você precisa saber como levar dinheiro. Falemos agora sobre câmbio.

Em alguns casos, o turista deve informar-se melhor sobre a moeda do país de destino. Uma viagem a Marrocos, por exemplo, levanta essa dúvida. Qual a moeda local? Dá para fazer câmbio com ela antes da viagem? Se for para fazer câmbio lá mesmo, em Marrocos, é melhor levar reais, euros ou dólares?

No outro país, sempre tenha dinheiro local no bolso. Não dê exclusividade a cartão de crédito (que você pode perder!). E não se esqueça de carregar notas de pequeno valor. Geralmente, há dificuldade em usar notas de valores altos; lojas acusam problemas com troco. Uma série de notas de menor valor, ou moedas, é importante também para gorjetas — principalmente em países que demandam isso o tempo todo, como o Egito.

Mesmo que você não tenha intenção de usar cartão de crédito, leve um (cartão internacional, é claro). Imprevistos acontecem. Verifique o crédito disponível para gastos e peça para o gestor da sua conta desbloquear o uso do cartão no exterior. Ah! É comum encontrar estabelecimentos que não aceitam Mastercard nem Amex. Visa é o único aceito em qualquer lugar — do mais simples ao mais sofisticado. (Pronto, Visa. Depois você me paga um cachê por essa.)

.

TICKETS ON-LINE

Sabe aquele ponto turístico muito famoso que você vai visitar? Estará lotado, com longas filas para comprar tickets de entrada.

Procure o local no Google para encontrar o web site oficial. Geralmente, vendem-se tickets on-line. Você viaja com seus tickets já garantidos, evitando algumas filas. Mais tempo para aproveitar o passeio!

CÂMERA

Tenha baterias recarregáveis extras à disposição.

Os cartões de memória exigem atenção especialíssima. Se você não faz cópias de segurança on-line durante a viagem, evite usar apenas um cartão de grande capacidade. Basta um problema no cartão… e diga adeus a todas as suas fotos. Há outra ameaça: perder a câmera. É melhor, portanto, dividir as fotos em dois ou três cartões de menor capacidade. Se você perder um cartão, não perderá todas as fotos da viagem.

O turista prudente faz cópias de segurança on-line durante a viagem. No fim do dia, no quarto do hotel, use a conexão Wi-Fi para enviar as fotos do dia a serviços on-line como o Flickr e o Google Fotos. Eu uso o Google Fotos. Transfiro as fotos do cartão para o smartphone ou o tablet, então eu as envio para a minha conta. (Há câmeras que mandam direto para um serviço desses.) Demora para enviar todas, por isso eu deixo a cópia acontecer durante a madrugada.

AEROPORTOS & POLÍCIAS DE FRONTEIRA

Em aeroportos, nunca aceite tomar conta de pessoas ou bagagens de desconhecidos. Nunca. NUNCA. Mesmo se o solicitante for uma pessoa simpática e estiver acompanhado de mulheres, crianças, vovós. Mesmo se ele disser que alguém está doente e precisa correr para receber cuidados. Se a pessoa insistir, peça auxílio a um segurança — ele, sim, poderá cuidar do caso.

Em postos de polícia de fronteira (no momento de entrar no país), evite conversas com estranhos na fila. Por vários motivos, a pessoa ao lado pode ser chamada para averiguações e até ser deportada. Funcionários do setor podem pensar que você está junto. Pessoas que tentam permanecer como clandestinas muitas vezes fingem não se conhecer na fila, para evitar suspeitas.

DOENÇAS & REMÉDIOS

Informe-se sobre doenças comuns no país a ser visitado. Se possível, tome vacinas — que podem até ser obrigatórias para a sua entrada no país.

Leve remédios básicos: para dor de cabeça, azia, febre, diarréia, infecção bateriana, pressão alta, lubrificante ocular, diabetes. Dependendo do país, nem sempre o acesso a remédios será fácil, devido a maior controle sobre o que a população toma sem consulta médica. Ou pode ser um país pobre, sem acesso fácil a medicamentos.

Se você toma remédio de uso contínuo, leve-o na bagagem de mão, que é mais difícil você perder. E se a mala do porão for extraviada?

A EMBAIXADA DE SEU PAÍS

Tenha sempre a seu alcance (na bolsa, no smartphone, na carteira) o endereço e o telefone da embaixada de seu país no país que você vai visitar.

LIVRO-GUIA

Por melhor que seja seu pacote turístico, por melhor que se espere de um guia (pessoa), por mais que você conheça o lugar (ou se tiver a companhia de alguém que já conheça), compre um livro-guia turístico sobre o país. Consulte-o antes da viagem, e depois procure viajar com ele.

Recomendo, especialmente, os guias da Lonely Planet e da Rough Guides. Os famosos guias da DK (publicados no Brasil como Publifolha) são muito ricos em imagens, mas pobres em textos, em informações.

Atenção: use guias atualizados. As editoras dos guias indicados acima atualizam as edições com boa frequência.

PROGRAMAÇÃO DE PASSEIOS & MELHOR APROVEITAMENTO DE TEMPOS LIVRES

Programe seus passeios — mesmo se a sua viagem fizer parte de um pacote em grupo, com todas as visitas já determinadas. Excursões geralmente oferecem tardes/noites livres que os turistas podem (devem!) aproveitar à vontade, explorando melhor pontos às vezes visitados superficialmente.

Um exemplo. O guia da excursão, em Roma, apenas passou diante do Coliseu? Use um tempo livre para entrar no Coliseu. Vá por conta própria.

FAMÍLIA INFORMADA

Garanta que a sua família saiba de seu roteiro turístico. Deixe telefones de hotéis, agências, embaixadas.

.

TELEFONIA MÓVEL

Usar seu smartphone para chamadas em roaming internacional gera uma fortuna em gastos. Você paga caro até para receber chamadas.

Muitos turistas gostam de comprar um cartão de uma operadora local (seu smartphone é desbloqueado para outras operadoras?). Eu não faço isso. Sinto-me mais seguro com o número que todo mundo conhece.

Ah, você tem parentes que desejam ligar durante o dia para saber se está tudo bem? Vocês podem combinar um código. A pessoa telefona, mas você não atende. Em seguida, você liga de volta, mas aquela pessoa não atende. Pronto, é um sinal de que está tudo bem. À noite, no hotel, você usa a rede Wi-Fi para conversar por Skype, Hangouts, Facebook, WhatsApp, etc.

O uso de internet pelo smartphone durante o roaming é muito mais preocupante. O pacote de dados é caríssimo! Aqui, muitos turistas caem em uma armadilha. Eles não usam internet fora de uma rede Wi-Fi. Com isso, ficam tranquilos. Mas esquecem que os smartphones atualizam aplicativos o tempo todo. Verificam novos e-mails, novas interações no Facebook, etc. O segredo é desligar o pacote de dados durante roaming. Todos os smartphones permitem isso.

CLIMA & FENÔMENOS DA NATUREZA

Vá preparado para o clima do país. Mas… esteja sempre pronto para surpresas — frio ou calor repentino. E chuvas, é claro.

Alguns países exigem cuidados especiais quanto a clima. Por exemplo, o Egito tem um calor escaldante; o Canadá e a Rússia quase congelam turistas desacostumados com o frio local. Essa pesquisa ajuda a descobrir itens indispensáveis, como chapéu, casaco pesado, protetor solar, óculos de sol.

Vá além em suas informações. O país sofre de constantes ameaças naturais, como enchentes, tempestades de areia, nevascas? A época da sua viagem coincide com a maior incidência disso?

Inclua neste item informações sobre terremotos. Informe-se sobre procedimentos de socorro. O Japão, por exemplo, exige esse cuidado. Os japoneses estão preparados para isso, recebem treinamento. Mas e os turistas?

CRIMES & TERRORISMO

Informe-se sobre crimes no país. Nem sempre é recomendado sair à vontade, passear, seguir tranquilo a pé ou em algum transporte público. Turistas “inocentes” são a alegria de criminosos.

A ameaça do terrorismo está em vários países, mas alguns são mais sensíveis a isso. Informe-se. Pesquise casos recentes.

O governo da Austrália emite boletins (em inglês) constantemente atualizados sobre seguranças em vários países. Eu sempre consulto.

COMUNICAÇÃO

Qual é o idioma do país? Você se comunica por ele? Em todo o caso, sempre há o salvador inglês. Se você não puder se comunicar em nenhum desses idiomas, estará em apuros. Talvez um guia local seja a sua esperança. É comum encontrar guias que entendem português e espanhol.

COMIDA & ÁGUA

Prepare-se para a gastronomia diferente. Quanto seu estômago é sensível? A comida é de seu gosto?

Essa dificuldade exige mais atenção em países que você pode considerar exóticos, como Egito, Índia, Turquia, Japão, China, Marrocos.

Você até pode gostar da comida, mas seu estômago, não. Turista com problemas gástricos é uma cena comum. Tenha sempre à mão um medicamento para isso.

Quanto a água, verifique se a exigência de consumo é maior no país. Por exemplo, no Egito eu queria água, água, água, ÁGUA. Prepare-se para isso: tenha sempre dinheiro trocado para comprar garrafas descartáveis.

Em países mais carentes, talvez seja uma boa idéia não consumir nem mesmo água mineral natural engarrafada. Há risco de falsificação. O que fazer? Aprendi uma dica com um diplomata: só tomar água com gás, porque a falsificação é muito difícil.

TRANSPORTES PÚBLICOS & TÁXI

Não se aventure em transportes públicos antes de se informar se são adequados (seguros, pelo menos). Na maioria dos países isso é tranquilo e os turistas conseguem usar, à vontade, ônibus, trens, metrôs e até bondes.

Não tenha muito preconceito com táxis. Há muitas lendas em torno deles. Aliás, por mais que um táxi cobre, NUNCA será o preço abusivo praticado no Brasil.

COSTUMES & TRAJES & LEIS

Estude os costumes e hábitos do país. Você será um mero visitante. Como bom visitante, respeite e admire costumes diferentes dos seus. Será um banho de cultura.

Por exemplo, não seja ridículo ao rir de dois homens que se encontram e se beijam no Egito (vi dois militares fazerem isso, e é corriqueiro), nem de mulheres que andam totalmente cobertas.

Trajes exigem cuidados especiais. No Egito, vi muitas brasileiras vestidas como se estivessem em praia do Rio de Janeiro. Atraíam olhares escandalosos. É uma falta de respeito (na visão deles, é!) que os egípcios não são obrigados a encarar. (Já escrevi sobre isso aqui: Beyoncé e o Egito: polêmica que os turistas devem evitar.)

Esteja atento também a leis, porque envolvem questões muito mais problemáticas. Comportamentos e gestos naturais para você podem ser até crimes em outro país. Por exemplo, não se aventure a comprar relíquias quaisquer na Turquia. Pode ser produto ilegal, de valor histórico e, portanto, patrimônio do país. Se você for pego, terá SÉRIOS problemas com a polícia. Compre apenas em lugares tradicionais, em lojas, nunca em situações “obscuras”.

Se você for homossexual e pretende viajar com o parceiro, tome cuidado com países mais radicais quanto a isso, como os de tradição muçulmana. O casal pode visitar o país, é claro, mas sem demonstrações públicas de afeto.

Fique longe de drogas. E não se iluda com falsos conceitos. Por exemplo, não pense que na Holanda tudo é liberado. Sim, há o consumo tolerado de maconha em alguns locais, mas não pense que eles aceitam normalmente as outras drogas.

Lembre-se: sua VIAGEM também pode ser uma grande HISTÓRIA. Uma ÓTIMA HISTÓRIA! Faça a sua parte. 🙂

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

13 comentários a “20 itens essenciais para uma viagem internacional mais segura”

Amigo
Suas postagens são excelentes, e se depender de mim sempre serão divulgada. Vale muito a pena ler o que tu escreves.

Amigo, parabéns!Surpreendentes e úteis suas informações.Já compartilhei o link no face pra minhas amigas, que viajarão em junho pra Europa.Seguindo tuas informações a viagem fica segura.
Como sempre, aqui, tenho uma fonte de conhecimento.
Abração

Parabéns Glauco!
Estou adorando suas dicas !
Em setembro de 2014 estaremos realizando um cruzeiro nas Ilhas grega, e visitando Istambul e Israel.
Fica uma dúvida, nas ilhas gregas tem alguma restrição com trajes? Você tem outras dicas para estas regiões?
Obrigada e Sucesso !
Você merece tudo de bom!

Oi, Patrícia! Obrigado pelas palavras. 🙂

Tenho dicas sobre as ilhas gregas. Façamos assim: vou publicar um post sobre isso. OK? 😉

Deixe um comentário