Categories
Turismo

Aeroporto de Lisboa: erro na segurança?

Quando passamos pela segurança de um aeroporto, antes de entrarmos na área de embarque, nossa bagagem de mão segue sozinha em uma esteira. Técnicos examinam o conteúdo por meio de raios X.

Antes de a bagagem de mão passar pela máquina, um funcionário da segurança pergunta se há tablet ou notebook no interior. Isso é regra em todos os aeroportos.

Curioso, um dia eu perguntei por que essa confirmação. Se a máquina vê tudo, não perceberia o tablet ou o notebook? Não poderia analisar normalmente o interior da mala ou da bolsa?

Não (será?). Com um tablet ou um notebook no interior, a visão da máquina ficaria comprometida.

OK, então. Lá vamos nós. Isso é para nosso próprio bem. Se houver um tablet ou notebook na bagagem de mão, nós o removemos, e ele segue em separado na esteira.

 

Erro de segurança em Lisboa?

Em dezembro de 2016, um fato no aeroporto de Lisboa chamou minha atenção. E fez-me pensar ainda mais em quanto estamos seguros em aeroportos e em aviões de todo o mundo.

Eu estava a caminho de um vôo a Nice, França. Tablet ou notebook na bagagem de mão? Não. Meu notebook estava na mala da minha irmã. Coloquei minha mala sobre a esteira e passei pelo detector de metais.

Tudo bem. Liberado, fui pegar meus itens na esteira.

Então…

Ei, um momento. Eu havia feito uma grande confusão! Espantado, eu vi que o notebook estava, sim, na minha mala!

Mas então…

…como…?

Ninguém falou comigo. Não me chamaram de volta. Eu simplesmente segui em direção à aeronave.

Houve um erro grosseiro? Eles podem analisar normalmente quando há dentro um MacBook de 15 polegadas?

 

Outro detalhe curioso… em Nice

No aeroporto de Nice, fiquei intrigado com um outro detalhe.

Eu saí do avião… peguei toda a bagagem… e pronto, ganhei a rua. Não passei por nenhuma vigilância. Nenhum funcionário. Nenhum guarda. Nenhuma verificação. Isso depois de ter minha mala de mão verificada de modo questionável em Lisboa.

Incrivelmente, minha decepção em Nice continuou durante a viagem. Não vi segurança nas ruas, nem em locais de aglomeração de turistas. A cidade enfrentou um violento ataque terrorista há pouco tempo, e mantém-se firme na mira dos criminosos.

Se houver outro ataque, governos farão o de sempre: lamentarão muito, e será erguido um memorial às vítimas. (Como o memorial às vítimas de Nice, a poucos passos do hotel onde me hospedei.)

Quanto estamos seguros?

NOTA:
Procura hotéis em PORTUGAL? Aproveite a parceria deste blog com a Booking. Vantagens costumam aparecer nas reservas. Siga aqui para conferir. (Esse é um link afiliado. Há uma pequena comissão ao blog, e isso ajuda a cobrir altos custos com servidor de qualidade, segurança, tratamento de imagens, etc. É assim que eu NÃO coloco aqui aquelas publicidades irritantes que atrapalham o conteúdo dos artigos. Por uma internet mais limpa! Eu agradeço.)

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

Deixe um comentário