Categories
Turismo

Uma agitada visita ao Buddha-Bar em Mônaco

Buddha-Bar: gigantesca estátua de Buda no meio do salão

BUDDHA-BAR é uma rede internacional de restaurantes e bares. A história do grupo começou em Paris, em 1996. Luxuoso, com decoração oriental e música lounge que domina nossos sentidos, o bar e restaurante logo atraiu um grande público. Depois, em uma perfeita estratégia de marketing, o grupo usou as músicas tipicamente tocadas no ambiente – e criadas por eles – para lançar CDs e coletâneas em lojas on-line, como a iTunes Store e a Google Play Music. Hoje, quem não conhece as coletâneas de músicas Buddha-Bar, já tão copiadas por vários empreendimentos? No fim, o negócio virou um sucesso astronômico, que expandiu-se também para hotéis.

A marca chegou a várias cidades, incluindo Praga, Londres, Dubai, Budapeste, Milão. Há poucos dias, estive em uma das unidades de maior prestígio: em Mônaco.

Uau! Mônaco, Glauco! Terra do luxo! Eu imagino como é esse Buddha-Bar lá!

Pense em algo muito bom e multiplique por mil.

Neste artigo, eu mostro várias fotos e um breve vídeo sobre essa visita. Pegue sua bebida, escolha sua música lounge e venha comigo.

Buddha-Bar em Mônaco

O Buddha-Bar chegou a Mônaco em 2010. Ocupa as instalações do antigo cabaré de Monte-Carlo, uma enorme sala de concertos construída no início do século 20. O prédio é o mesmo que abriga o Casino de Monte-Carlo, o mais famoso casino do mundo. (Leitores brasileiros: o nome desse casino tem mesmo apenas um s. E eu escrevo normalmente “casino” porque assim se faz em Portugal, onde eu vivo.)

OK, Glauco. Agora eu não tenho nenhuma preocupação com um s a mais ou a menos. Estou em grande ansiedade para ver logo como é esse Buddha-Bar.

Oh, agora mesmo. Primeiro, vamos conhecer o exterior.

Buddha-Bar | Exterior
Buddha-Bar | Exterior
Buddha-Bar | Exterior
Buddha-Bar | Exterior
Buddha-Bar | Exterior
Buddha-Bar | Exterior
Buddha-Bar | Exterior
Buddha-Bar | Exterior
Você pode ocupar uma mesa externa. Mas… toda a graça do Buddha-Bar está no ambiente, no lounge com aquelas músicas que vibram as nossas emoções.

Gostou?

É muito bonito e interessante! Vamos entrar?

Claro. Venha comigo. Prepare seu fôlego.

Encontramos um enorme ambiente com decoração palaciana. Bar e restaurante espalham-se em mais de mil metros quadrados, com o teto a sete metros de altura. A penumbra é suavizada por uma iluminação cenográfica dinâmica. No meio do salão, tranquila, está uma enorme estátua de Buda, inspirador do conceito. (Inspirador… e com polêmica, aliás. O uso de Buda na rede desperta a fúria de budistas mais conservadores, que não querem ver a imagem associada a um local que vende álcool. Em 2010, por exemplo, budistas conseguiram encerrar uma unidade em Jacarta.)

CDs do Buddha-Bar
Alguns dos clássicos CDs Buddha-Bar também estão à venda ali.
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
A área superior é dedicada a refeições.
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
Buddha-Bar | Interior
A caminho do banheiro.
Buddha-Bar | Interior

Agora, preste especial atenção nesta foto:

Buddha-Bar | DJ

Nota algo?

Hum… Os computadores do DJ? A tecnologia que ele usa? O Buda diante dele?

Não, não e não.

Note a idade do DJ. Achei isso muito especial. No Brasil, especialmente, é mais profunda a “ditadura da idade”. Dificilmente um lugar desses daria destaque a um DJ mais velho. Seria contratado “um mocinho”. A Europa geralmente não tem esse preconceito. Com muito prazer, vi na função o respeitado DJ Papa, uma grande estrela na casa.

Incrível, Glauco! Mas sabe o que agora me preocupa? Gastos para visitar um lugar desses. E roupas.

É realmente uma preocupação.

Primeiro, você está em Mônaco, terra do luxo e da ostentação. Segundo, você está em um Buddha-Bar. É claro que pagará mais por isso. No entanto, o Buddha-Bar de Mônaco não foi dos preços mais altos que eu já vi. Nesse aspecto, há lugares bem piores em Paris, por exemplo.

Eu não jantei ali. Mas a fama do restaurante é fenomenal. O chef deles é muito conhecido. Na parte das bebidas, você pode tomar de uma simples cerveja a – que tal? – um champanhe de 25 mil euros.

Vinte e cinco MIL EUROS?!

Sim. E eu vi pessoas tomando isso! (Se você escolher esse champanhe, ofereça uma taça para mim, por favor.)

O lado bom é que você não paga para entrar, e não há consumo mínimo.

Quanto a trajes, gala não é exigida, mas espera-se que você vá bem vestido. Use seu bom-senso. E lembre-se: não é necessário estar com roupas de marca para considerar-se bem vestido.

Agora, para você sentir um pouco mais o ambiente, assista a este breve vídeo:

Horários

O Buddha-Bar Mônaco abre de terça-feira a domingo, das 6h da tarde às 2h da madrugada (exceção aos domingos, quando encerra à meia-noite).

Contacto & Reserva

Não é necessário ter reserva para acessar o bar e o lounge. Para o restaurante, sim. Entre em contacto com eles:

+377 98 06 19 19

buddhabarmontecarlo@sbm.mc

Localização

Por estar no mesmo prédio onde encontramos o Casino Monte-Carlo, um dos pontos mais populares de Mônaco, qualquer pessoa encontra facilmente o Buddha-Bar. Mas, só para você saber, o endereço oficial é simplesmente Place du Casino.

Para facilitar sua vida, localize agora direto no Google Mapas.

Boa diversão!

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

1 reply on “Uma agitada visita ao Buddha-Bar em Mônaco”

Deixe um comentário