Categories
Turismo

Cais do Sodré: agitação de bares e restaurantes em Lisboa

Antes um destino de marinheiros e de prostitutas, o Cais do Sodré, em Lisboa, renasceu para o turismo. Todos os dias, atrai pessoas aos montes. Mas é à noite que a área ferve.

Conheça agora essa região comigo.

 

Cais do Sodré

A Rua Cor-deRosa

O ponto mais popular na região é a Rua Nova do Carvalho, popularmente conhecida como Rua Cor-de-Rosa.

Cor-de-Rosa? Que nome curioso, Glauco. Por que isso?

Esta foto explica:

Cais do Sodré: Rua Cor-de-Rosa

A pequena rua, sem acesso a carros, é lotada de bares, restaurantes e discotecas (boates, para os brasileiros).

Não estranhe o visual velho, decadente. A área tem calçadas superantigas e construções preservadas na fachada. O interior, sim, é adaptado de acordo com as necessidades de cada estabelecimento.

Durante o dia, é possível encontrar alguns lugares abertos. Mas é à noite que o clima sobe por ali, com muita bebida, comida e música alta. A rua às vezes fica tão lotada quanto uma rua de Tóquio em horário de pico.

Veja a diferença para a noite:

Rua Cor-de-Rosa à noite
Mal se vê a tal rua rosa…

Rua Cor-de-Rosa à noite

Rua Cor-de-Rosa à noite

Rua Cor-de-Rosa à noite

Rua Cor-de-Rosa à noite

Quanto mais o horário avança na noite, mais agitada fica a área. Na verdade, é a partir de 1h30 da madrugada que o público mais cresce. Muitas pessoas descem a partir do tradicionalíssimo Bairro Alto, que fica muito perto e tem bares e restaurantes que fecham as portas logo no início da madrugada.

Explore também as ruas nos arredores. Nelas, encontramos mais pontos para visitar. E, em suas caminhadas, fique atento às pessoas próximas. Não é raro ver celebridades por ali. O Cais do Sodré ganha cada vez mais fama, e a tal Rua Cor-de-Rosa foi eleita, recentemente, pelo The New York Times, como “uma das ruas preferidas na Europa”.

Uau! The New York Times?

Exato!

Cais do Sodré, em Lisboa
O cantor Mick Jagger, por exemplo, esteve aqui recentemente.

Antes de continuar, ressalto um alerta.

O lugar é dedicado à vida noturna. Além disso, é comum ver consumo de drogas por ali. Portanto, e por motivos óbvios, você não deve levar criança.

Drogas? E devo me preocupar com isso?

A droga mais comum é o haxixe. Logo você deve identificar o cheiro no ar. É uma cena comum nesse tipo de ponto em várias capitais européias.

Não se preocupe muito com isso. Ninguém deve incomodar você. Vale ali o conceito “cada um na sua”. Se alguém oferecer uma droga, não se estresse. Recuse com naturalidade e siga em frente, sem criar problemas. Apesar da agitação, ali não é comum haver nem mesmo assaltos.

 

Mais perto do Tejo

Explore mais toda a área, até chegar à margem do Rio Tejo, onde encontramos mais bares e restaurantes.

Nessa parte mais embaixo, há bastante movimento durante o dia. Rende um passeio lindo, com o majestoso rio marcando o cenário. Prepare sua câmera ou smartphone para tirar muitas fotos.

Aqui, durante o dia, você pode ir tranquilo com criança.

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa
Já escrevi, aqui no blog, sobre este restaurante – o Lisboa Rio.

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa

Cais do Sodré, em Lisboa

Gostou?

Se gostei? Glauco, meus olhos ficaram DESTE tamanho quando eu vi aqueles camarões!

Pois aí está mais um motivo para visitar a região. 😉

 

Mapa

Entenda um pouco mais a região. Observe este mapa:

Cais do Sodré
Localize a área direto no Google Mapas.

Uma boa idéia é chegar ao Cais do Sodré caminhando junto à margem do Tejo, a partir da Praça do Comércio e do Cais das Colunas. É a área apontada pela seta AMARELA. Siga até a seta VERMELHA. O caminho é lindo! Parte dele você viu nas fotos acima, com as fotos tiradas durante o dia. (É na área da seta vermelha que você encontra o Restaurante Lisboa Rio, citado acima.)

E as outras setas, Glauco?

Antes de falar delas, chamo a sua atenção para o BALÃO VERMELHO. Lá está a Rua Cor-de-Rosa.

A seta AZUL é o Restaurante Tavares. Luxuoso, ponto de celebridades, é o restaurante mais antigo de Portugal e o quarto mais antigo do mundo. A seta LARANJA mostra o Elevador de Santa Justa, de onde se tem uma vista incrível de Lisboa. E, lá em cima, encontramos um bom restaurante: o Bella Lisa. Enfim, a seta VERDE marca o Restaurante Martinho da Arcada, um dos melhores de Lisboa. Está intimamente ligado a Fernando Pessoa. Em frente dele, aproveite para conhecer o Museu da Cerveja (é bar e restaurante), que fica na própria Praça do Comércio.

E aqui vai uma dica extra. Conheça também as Docas, em uma outra área de Lisboa – mais uma junto ao Tejo. Encontramos mais bares, restaurantes e discotecas.

Bons passeios! Divirta-se!

NOTA:
Procura hotéis em PORTUGAL? Aproveite a parceria deste blog com a Booking. Vantagens costumam aparecer nas reservas. Siga aqui para conferir. (Esse é um link afiliado. Há uma pequena comissão ao blog, e isso ajuda a cobrir altos custos com servidor de qualidade, segurança, tratamento de imagens, etc. É assim que eu NÃO coloco aqui aquelas publicidades irritantes que atrapalham o conteúdo dos artigos. Por uma internet mais limpa! Eu agradeço.)

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

Deixe um comentário