Categories
Tecnologia

Dica inusitada para poupar bateria em seu Android com tela AMOLED

Poupar carga de bateria em smartphone e em tablet é uma aventura perseguida por todo mundo. A internet está lotada de dicas para isso, e a maioria delas é popular entre os usuários. Por exemplo, diminuir o brilho da tela (ecrã, para os queridos leitores portugueses), desligar Bluetooth, desativar serviços de localização, etc. Mas há uma dica que geralmente não recebe atenção. Causa estranheza no início, por parecer bobagem, mas eu já fiz testes para confirmar. Infelizmente, é válida apenas para dispositivos com tela/ecrã AMOLED, que você deve encontrar em modelos da Samsung e da Motorola.

A dica — digamos, inusitada — é usar imagem escura como fundo. Para ser mais eficaz, usar uma imagem toda negra.

Por quê?

A dizer de modo bem popular: o que se vê em uma tela/ecrã é formado por um enorme conjunto de pixels. Em AMOLED, os pixels negros não são “iluminados”. Em vez disso, eles “se desligam”. Com isso, seu dispositivo precisa de menos energia para exibir uma imagem escura. Agora imagine um fundo todo negro. Toda a parte dele visível sob os ícones está com pixels “desligados”.

Eu sei, seu dispositivo fica lindão com aquela imagem de fundo toda especial que você escolheu. Mas o que vale mais: fundo atrativo ou maior eficiência da bateria?

Tela/ecrã inicial em meu Nexus 6.

Eu preferi poupar a bateria. O ganho no consumo pode não ser grande coisa, mas, em termos de smartphones e tablets, qualquer economia energética vale a pena. Usar fundo negro é uma medida adicional. Com um pequeno ganho aqui, outro lá, mais um ali, podemos alcançar uma soma razoável. Além disso, a dica do fundo negro envolve justamente a parte mais devoradora de energia: a tela.

Ficou em dúvida sobre a tela/ecrã de seu aparelho? Consulte as especificações do produto. Veja o manual ou pesquise no nosso amigo de sempre, o Google.

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

Deixe um comentário