Categories
Tecnologia

Evite mostrar suas impressões digitais em fotos

Vamos tirar uma foto?

OK, esteja em posição.

Você aparece mostrando as mãos, com a parte inferior delas virada para a lente. Provavelmente, o clássico V de vitória com os dedos. Quem sabe um símbolo da paz, um L ou uma saudação Star Trek.

Claro que sim, Glauco! Aliás, eu adoro fazer selfies com o V da vitória! Principalmente durante as minhas viagens!

Exato. Uma atitude corriqueira, inocente.

V de vitória com a mão

Oh, espere. Inocente, não. Não mais. Por incrível que pareça, isso pode colocar qualquer pessoa em risco quando a foto é exposta ao público pela mídia ou pelas redes sociais.

Lá vem mais uma neurose dos tempos modernos! Será que eu devo me preocupar com isso? O que pode haver de tão grave?

Um grupo da Universidade Nacional de Informática do Japão desenvolveu um método que permite copiar impressões digitais a partir de fotografias feitas com uma câmera digital ou com um smartphone de boa qualidade. Isso é possível quando a pessoa fotografada está a até 3 metros da lente.

Com a cópia das impressões digitais, um criminoso pode assumir facilmente o papel da vítima em diversas situações. Desbloquear um smartphone ou computador, por exemplo. Desativar sistemas de alarme. Abrir portas. Assustador, não? Até ontem, eu achava que isso era coisa de Missão Impossível!

Impressões digitais podem ser copiadas de fotografias
Não, não, nããããoooo!

Glauco, agora eu estou em desespero! Já publiquei um trilhão de fotos assim!

Calma.

Provavelmente, você é uma pessoa como eu, meio anônima na sociedade. Há menos probabilidade de ter um criminoso interessado em você. O importante é não mais fazer isso. E — por que não? — apagar fotos do gênero que estejam nas redes sociais como públicas, ou alterar a privacidade delas para amigos.

O grande pesadelo fica para celebridades, políticos e outras figuras públicas.

Churchill faz o V de vitória
Imagine o pesadelo que seria para Churchill se houvesse essa tecnologia na época!
Trump faz o V de vitória
E Trump que se cuide…

Muito triste isso, Glauco! Sentirei falta dessas fotos…

Pode surgir uma solução. Está em estudo uma tinta transparente que permite a identificação de impressões digitais, mas não a cópia delas. Por enquanto, especialistas em segurança digital sugerem que os sistemas de leitura de impressões sejam aprimorados para evitar golpes com as cópias.

Agora vá ali tirar umas fotos. Mas sem impressões digitais!

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

Deixe um comentário