Categories
Tecnologia

Galaxy S6: sem bateria removível, Samsung?!

Galaxy S6: sem bateria removível!

O Galaxy S6 e o Galaxy S6 Edge trazem notáveis novidades, a começar pelo design mais atraente. No entanto, a Samsung falhou em dois aspectos cruciais: não há expansão de memória e a bateria não é removível.

Eu até posso esquecer a impossibilidade de expandir a memória. Afinal, falamos de modelos com 32GB, 64GB ou 128GB de memória interna. Embora isso tire dos consumidores uma saída menos dispendiosa: comprar um modelo com capacidade inferior de armazenamento e aumentá-la com um cartão extra.

O grande problema está na bateria. Poder trocar a bateria descarregada por uma com 100% de carga sempre foi, para mim, um dos maiores atrativos nos modelos da Samsung. Em viagens, por exemplo, isso dá uma SEGURANÇA fantástica. Posso abusar do smartphone com fotos, postagens no Facebook, notas no Evernote, pesquisas de mapas, etc. Olho para usuários de iPhone e sinto até pena do desespero deles por carga de bateria. O curioso é que, há poucos meses, a Samsung veiculou publicidade na qual tirava sarro dos usuários de iPhone justamente por esse motivo. Em uma outra campanha muito provocadora, a Samsung instalou terminais de recarregamento em aeroportos para oferecê-los aos donos de… iPhone!

Onde está a lógica da Samsung?

Na linha S6, o fabricante promete bateria com grande durabilidade e com recargas rápidas. Eu pago pra ver. Eles podem perder um consumidor.

Ano passado, saltei do Galaxy S4 para o Galaxy Note 4. No dia da compra do Note 4, cheguei a considerar o Nexus 6. O principal motivo para deixar o Nexus 6 de lado: não poder trocar bateria…

Eu amo o meu Note 4. Agora, a nova onda da Samsung deixa-me preocupado: há a ameaça de chegar o Note 5 também com bateria integrada. Em um dispositivo totalmente voltado a produtividade. Será que a Samsung vai fazer a linha Note também nadar nesse rio de curvas tortuosas?

O que você pensa disso?

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

Deixe um comentário