Categories
Tecnologia

Huawei Watch 2: o medidor de frequência cardíaca

O medidor de frequência cardíaca é um dos recursos mais interessantes em um smartwatch. Quase todo mundo deseja isso na hora da compra. Mas costuma surgir uma dúvida: podemos confiar?

Certamente, Glauco! Eu ainda duvido da precisão disso em um relógio!

Compreendo sua dúvida.

Há relógios duvidosos — a ponto de colocar em risco a saúde do usuário, que pode confiar demais nos incorretos dados apresentados. Sobre um relógio, pelo menos, eu creio ter condições de falar com mais segurança: o HUAWEI WATCH 2.

Huawei Watch 2

Frequência dos batimentos cardíacos

.

Huawei Watch 2

Eu nunca havia me preocupado em ter um relógio com monitor de frequência cardíaca. De repente, isso passou a ser prioridade. Não por algum problema de saúde. Simplesmente, passei a ficar preocupado com isso, pensando em cuidar mais da saúde. E também como ferramenta para monitorar a frequência durante atividades físicas.

O smartwatch que usei antes foi o Asus ZenWatch 3, que não tinha esse medidor (e foi, de modo geral, uma enorme frustração). Portanto, eu não tinha experiência com um medidor de batimentos cardíacos em um relógio. Conhecia isso apenas em pulseiras esportivas, como o Fitbit Charge 2.

Entrou em cena, então, o Huawei Watch 2. É um modelo esportivo que funciona com o Wear OS, da Google. Justamente por seguir uma linha esportiva, tem como um dos grandes destaques o medidor de frequência cardíaca.

No momento da compra, eu também fiquei em dúvida. Mas pensei: “OK, eu moro em Portugal. Aqui, costuma ser fácil devolver produtos quando há problema ou insatisfação. Vale a pena tentar”.

E você gostou? Ainda confia no relógio? Como é a precisão do medidor de frequência? Quanto—

Calma. Com essa ansiedade toda, você vai aumentar seu ritmo cardíaco.
.

Medidor de frequência cardíaca

Como funciona o medidor

O Huawei Watch 2 usa as já tradicionais luzes LED verdes na parte de baixo, que fica em contacto directo com a pele.

Quando o coração pulsa, seus vasos capilares expandem-se e contraem-se, com base em alterações no volume de sangue. As luzes refletem-se na pele para detectar essas mudanças no volume. Com a ajuda de algoritmos, o relógio apresenta o ritmo cardíaco do momento.

Luzes verdes para medir o ritmo cardíaco

Hum… Já não gostei muito. É duro confiar nas tais luzes LED. Isso é simples demais! As pessoas falam muito sobre aquelas faixas de prender no peito. As medições por ali seriam as mais apuradas!

Conheço as tais faixas. É o que em inglês se chama de chest strap. Aguente um pouco. Citarei isso depois, e talvez você fique surpreso.

Continuemos.

O relógio trabalha em dois esquemas para monitorar seu ritmo cardíaco: automático e manual.

Em modo automático, ele registra seus batimentos cardíacos periodicamente, sempre que estiver em seu pulso. Você não precisa de mais nenhuma ação para que ele faça as medições. Então, no próprio relógio, com um app da Huawei, veja as informações das últimas 6 horas: picos inferiores e picos superiores, gráficos, etc.

Seis horas?! Só isso?!

Sim. No app do relógio. Mas o relógio sincroniza com o seu smartphone Android, enviando automaticamente as informações ao app Huawei Health. Aqui, você poderá ver as informações organizadas em dias, em semanas, meses, anos. Se você tiver um cardiologista atento, dedicado, interessado, ele achará incrível ver tudo isso.

Já que falamos em consultar as informações, chamo a sua atenção para uma das maiores vantagens da medição automática: o widget dedicado aos batimentos cardíacos. A informação — o ritmo cardíaco atual — fica na tela principal do relógio, constante, junto às horas. O widget até serve de atalho para abrir o app e começar imediatamente uma medição.

E por que tocar no widget para começar uma medição, se a informação do número de batidas por minuto já aparece na tela principal? Quando falamos que, em modo automático, o relógio mede o ritmo periodicamente, enquanto estiver no pulso, não significa medição contínua, ininterrupta. Ele vai detectar seu ritmo a cada dez minutos.

Epa, epa, epa, Glauco! A cada dez minutos?! Não adianta isso se eu estiver a fazer exercícios! Meu ritmo cardíaco pode mudar muito em dez minutos!

Calma. Eu já disse: seu ritmo cardíaco vai aumentar com esse estresse todo.

Durante exercícios, a realidade é outra. Quando você usa no relógio um app próprio da Huawei para actividades físicas, ou mesmo o Google Fit, a leitura da frequência cardíaca passa a ser constante durante as actividades.

Tela do Huawei Watch 2: o medidor de frequência cardíaca
Minha tela principal (tela ou ecrã, como se diz cá em Portugal). Note o widget à direita, com um coração. No actual intervalo de dez minutos, meu ritmo cardíaco é 93.
Tela do Huawei Watch 2: o medidor de frequência cardíaca
Abro o app de leitura da frequência cardíaca. Para facilitar, abro-o com um toque no widget que vimos na imagem anterior (não preciso ir ao menu de apps). A informação pede que eu fique quieto enquanto é feita a leitura.
Tela do Huawei Watch 2: o medidor de frequência cardíaca
E continua a leitura durante alguns segundos…
Tela do Huawei Watch 2: o medidor de frequência cardíaca
Ah, agora sim: 94 batimentos por minuto.
Tela do Huawei Watch 2: o medidor de frequência cardíaca
O app apresenta outras informações se eu deslizar para a tela à direita. Aqui estão as últimas 6 horas.
Tela do Huawei Watch 2: o medidor de frequência cardíaca
Se eu deslizar a tela mais uma vez à direita, vejo as configurações. É preciso activar a função de monitorar o ritmo cardíaco em modo automático.

Gostei disso tudo, Glauco. Mas aqui vem outra desconfiança. Medição automática da frequência cardíaca? A cada dez minutos, e o tempo todo durante exercícios? A carga da bateria deve ir pro buraco!

Eu também pensava isso.

Saiba que, mesmo com uso intenso do relógio, todos os dias, a carga da bateria dura todo o dia. Muitas vezes, chega a um dia e meio. Detalhe: o brilho da tela sempre está no máximo.
.

O app Huawei Health

O já citado Huawei Health deve estar em seu smartphone Android. O app é dedicado a actividades físicas, e engloba o gerenciamento de informações sobre frequência cardíaca.

É extremamente importante você abrir as configurações para informar dados pessoais necessários para cálculos ligados a saúde, o que inclui cálculos voltados a ritmo cardíaco. O app precisa saber seu sexo, sua idade, seu peso, sua altura. Com base nisso, ele (no smartphone) e o relógio poderão apresentar dados mais precisos sobre as suas zonas de frequência cardíaca – descanso, queima de gordura, aeróbico, extremo. E o relógio poderá dar um alerta se o seu ritmo cardíaco atingir o teto. Seu limite é de 170 batimentos por minuto? Se chegar a esse ponto durante um exercício, haverá um alerta. (Alerta se estiver em uso, no relógio, o app de exercícios da Huawei. Se for o Google Fit, não haverá alerta.)

O app Huawei Health
O app Huawei Health no Android. A seção “Heart rate” (ritmo cardíaco) apresenta um resumo. Toque ali para ver detalhes.

.

O app Huawei Health
Vemos as informações organizadas em dias, semanas, meses ou anos.

.

O app Huawei Health
As informações aqui variam conforme sexo, idade, peso e altura de cada pessoa. Note o limite de 177 batimentos por minuto. Está ligado o alerta para o caso de atingir esse limite. (Atenção: depois de informar ao app seus dados, venha a esta tela do app e toque no ícone de ACTUALIZAÇÃO das informações. É o que aparece no alto, à direita, abaixo do relógio que indica 2:39.)

Por fim, um mimo especial para a Huawei. Está de parabéns por oferecer integração do Huawei Health com o Google Fit. As informações do primeiro são partilhadas com o segundo. Você preserva seu histórico em sua conta Google, e continua o uso mesmo se trocar de marca de relógio e, portanto, de apps de exercícios e de monitoramento cardíaco.

Integração do Huawei Health com o Google Fit
Integração do Huawei Health com o Google Fit.

Uau! Agora sim! Mas não pense que eu relaxei. Porque você ATÉ AGORA não falou sobre a PRECISÃO do medidor nesse relógio!

Vejamos isso .
.

Precisão do medidor de frequência cardíaca

Aqui está nosso maior interesse. Não adianta o relógio apresentar um milhão de recursos na área de frequência cardíaca se nós não pudermos confiar nas medições.

Lembra-se da chest strap, citada ali em cima? A tal faixa presa na altura do peito? Ela ainda é considerada o meio mais seguro para monitorar batimentos cardíacos. Um tanto incômoda de usar, no entanto. Mas tecnologia é um campo que desenvolve-se vertiginosamente. O uso das luzes LED conquista aprimoramentos, incluindo aí os algoritmos responsáveis pelos cálculos. E, com o uso dessa tecnologia mais confortável (sem uma incômoda faixa presa ao peito), também referida como PurePulse, chegamos a um ponto em que podemos ficar muito mais confiantes com as medições.

Aí está, entregou o ouro. Então você gosta das medições feitas pelo Huawei Watch 2?

Sim.

Fiz inúmeros testes. Em condições diversas (sentado, deitado, depois de caminhada leve, depois de exercícios intensos), comparei os resultados do relógio com as medições feitas por um aparelho profissional de medição de batimentos cardíacos e de pressão arterial.

Muitas e muitas vezes, os números foram iguais. Eu nem precisava chegar a esse nível de precisão para ficar satisfeito com o relógio. Considerava aceitável uma pequena margem de erro.

Em outros testes, houve variações, mas dentro de uma margem aceitável. Por exemplo, 80 no aparelho médico e 83 no relógio. Mas aqui devemos considerar um ponto. As medições eram sucessivas, não consecutivas. Eu tinha receio de alterar as leituras no relógio por ter o braço apertado pela faixa do aparelho médico. Portanto, media no aparelho e, imediatamente depois, no relógio. Seria realmente uma diferença na leitura, uma pequena margem de erro no relógio, ou seria uma natural mudança no meu ritmo cardíaco naquele minuto?

Com tudo isso, posso ficar mais tranquilo durante exercícios. Estou a ser monitorado o tempo todo. O relógio mostra em que nível estou de frequência, e dará um alerta — lembre-se — se eu atingir o limite programado.

A medição automática durante repouso é outro detalhe que nos permite interpretar nossa saúde cardíaca. Durante o sono também, por isso é importante usar o relógio na cama.

Então, dia após dia, mantemos um registro automático de nosso ritmo em todas as situações. Um verdadeiro banco de dados de uma parte de nossa saúde cardiovascular.

Boa sorte e… SAÚDE! ⌚💙😎
.

Notas

1 — De modo geral, sinto-me insatisfeito com o Wear OS. Ainda está imaturo. A Google tem de se esforçar muito para deixar o produto à altura do que se vê em relógios da Samsung e da Apple. (Hoje eu entendo por que a Samsung ainda se recusa a fazer relógios com o Wear OS.)

2 — As aplicações Samsung Health (principalmente) e Google Fit são melhores que a da Huawei. Minha maior birra com o produto da Huawei é a fraca variedade de exercícios físicos monitorados. Então eles pensam que andar, correr e pedalar são tudo o que a gente faz?

3 — Depois de muito refletir nos últimos dias, e de testar alguns modelos nos últimos dois anos, escolhi o app Samsung Health e o novo relógio Samsung Galaxy Watch para o meu dia-a-dia. Companheiros inseparáveis, junto com o meu Galaxy Note 9.

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

Deixe um comentário