Categories
Turismo

Táxi em Lisboa: problemas

Táxi em Lisboa

Faz tempo que eu noto alguns problemas relacionados com o serviço de táxi em Lisboa, mas nunca aceitei escrever sobre isso no blog. Eu AMO Lisboa, AMO Portugal profundamente, por isso dói até na minha alma se eu escrevo algo negativo sobre esse país que tanto defendo. A questão é que, pelo fato de eu escrever sobre turismo, as pessoas me enviam relatos de viagem em particular. E, cada vez mais, apontam falhas em boa parte dos táxis da cidade. Chegou o momento de abordar isso no blog, porque trata-se de um problema que afeta o turismo em Lisboa.

Antes de prosseguir, vale ressaltar alguns pontos:

  • Eu disse problemas em boa parte dos táxis, não em todos.
  • Eu disse problemas em Lisboa, não em Portugal.
  • Minha intenção, aqui, é apenas causar reflexões. Registro meu respeito pela classe dos taxistas, que tanto luta para sobreviver.

.

Táxi em Lisboa

Eis os problemas apontados:

.

Frota velha

Grande parte da frota de Lisboa é bastante questionável. Carros velhos, sem air-bags para todos, sujos, pintura gasta, bancos desconfortáveis e com partes fundas, cintos de segurança antigos, vidros que não descem.

Transporte público é um dos cartões postais de qualquer cidade. Táxi faz parte do sistema. Uma frota tão decadente não é maneira de receber turistas e transportá-los pela belíssima cidade. O turismo é uma indústria sagrada, por render dinheiro, gerar empregos e divulgar a imagem do país.

Tudo que prejudique o turismo deve ser resolvido rapidamente. Enquanto alguns turistas simplesmente reclamam dos táxis, outros até dão risadas da frota, que vira motivo de piada! Eu fico aborrecido quando vejo alguém criticar ou rir de algo de Portugal… Minha alma está aqui.

Dificilmente uma frota de táxi é tão problemática em outros países, exceto nos muito carentes, como o Egito. Por exemplo, vou todo ano passear em Sevilha. Muito se fala de crise também na Espanha, mas os táxis em Sevilha são um exemplo — carros seguros e de ótima aparência. Em Amsterdã, eles chegam a exagerar, com carros de luxo e condutores vestidos de terno.

A frota de Lisboa precisa ser renovada. É claro que não podemos simplesmente exigir que os taxistas comprem um carro novo. Eles costumam ser trabalhadores esforçados, profissionais que enfrentam grandes dificuldades. Deveria haver um plano de governo para FACILITAR MUITO a troca dos veículos. Um grande acordo com um fabricante, por exemplo. E várias isenções de impostos aos taxistas, inclusive no imposto de renda (IRS). Basta o governo ser criativo.

.

Mau cheiro e aparência

Este é o maior alvo das reclamações dos leitores. Relatam mau hálito (principalmente), cheiro de pé, odor de roupa suja, mau cheiro impregnado no veículo. E condutores que arrotam. Turistas me dizem que chegam a abrir o vidro do carro para suportarem ficar ali dentro. (Detalhe quanto ao hálito: alguns leitores dizem ter sentido cheiro de álcool, principalmente em corridas noturnas.)

Outro problema é a aparência. Ninguém exige que os condutores tenham roupas caras ou sofisticadas. É possível ter boa aparência mesmo com roupa barata. Leitores têm reclamado de furos em roupas, roupas amassadas e taxistas com camisa aberta quase até a barriga.

Com base em minhas experiências na cidade, posso dizer que já enfrentei esses tipos de problemas em uns 30% das corridas que fiz. Eu mesmo já me vi forçado, algumas vezes, a abrir o vidro do carro por causa de cheiro forte.

Que imagem o turista leva de Lisboa ao passar por isso?

.

Desonestidade

Muito se fala de desonestidade de taxistas, em todos os países. Maus profissionais há em todas as profissões, é claro.

Eu acho que tenho sorte com isso. Até hoje, apenas na Grécia e no Brasil eu fui vítima de taxista desonesto. Costumo ficar atento a trajetos e a preços. Muitas vezes, confiro o caminho pelo Google Mapas, para ter melhor noção.

Já perdi a conta de quantas vezes andei de táxi em Lisboa. Centenas de vezes, com certeza. Nunca houve nada errado nesse aspecto.

No entanto, para minha surpresa, há poucos dias o Diário de Notícias publicou matéria sobre taxistas de Lisboa condenados por “burlas a clientes”. É bom sempre ficar de olho.

.

Falta de educação e recusa de corrida

Este item também é mundial. Pessoas antipáticas estão em todas as partes.

Não é uma reclamação frequente entre os leitores. Aliás, posso destacar que uns 80% dos taxistas que me servem em Lisboa são simpáticos e até gostam de conversar. No entanto, observo um aumento no número de taxistas que mostram mau-humor quando percebem que o trajeto será curto. Antes, eu ignorava isso. Agora, quando acontece, eu simplesmente dispenso, saio do carro. Não importa em qual cidade. Fiz isso há poucos dias em Sevilha.

.

Altas velocidades

Aqui eu engrosso o coro com a minha voz. Cada vez mais eu tenho problemas com taxistas que avançam em altas velocidades em Lisboa.

É a sua vida em jogo. Não aceite isso.

Sabe o que eu faço? Sem cerimônia, falo para o taxista diminuir a velocidade. Simples assim. É direito — e dever — do cliente. Se o taxista não diminuir a velocidade, peça para sair do carro e chame outro. E não deixe de registrar uma reclamação.

.

Enfim… com ou sem táxi (que seja COM táxi, pois facilita muito), eu espero que sua viagem a Lisboa seja inesquecível, emocionante. Eu sempre digo: Portugal está em minha lista dos 5 melhores países do mundo para turismo. Por isso eu estou sempre a divulgar o país em todos os lugares.

NOTA:
Procura hotéis em PORTUGAL? Aproveite a parceria deste blog com a Booking. Vantagens costumam aparecer nas reservas. Siga aqui para conferir. (Esse é um link afiliado. Há uma pequena comissão ao blog, e isso ajuda a cobrir altos custos com servidor de qualidade, segurança, tratamento de imagens, etc. É assim que eu NÃO coloco aqui aquelas publicidades irritantes que atrapalham o conteúdo dos artigos. Por uma internet mais limpa! Eu agradeço.)

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

10 comentários a “Táxi em Lisboa: problemas”

Acabei de passar por um situação humilhante e bizarra no Aeroporto de Lisboa . Como todo ano faço desembarco no Aeroporto e pego táxi até rodoviária mas próxima falo e pego auto carro para Fátima, sempre fiz isso apenas digo ao taxista que me deixe na rodoviária mas próxima. Hoje pela primeira vez fui indagado pelo motorista do táxi que quis saber o nome da rodoviária por que tem duas e quando eu falei que não sabia ele começou a falar alto comigo! Eu expliquei para ele que se tratava da rodoviária mas próxima e que tinha auto carro para Fátima!!! Eu falou que as duas tinha eu precisava saber !! Bem começou a discussão eu pedi para ele retorna para pq ainda estavamos dentro aeroporto ele fez e me Largou com as malas na rua em frente desembarque!!! Nunca passei tanta humilhação em um país!!! A minha sorte que veio outro taxista conversa comigo me pediu desculpas pelo aconteceu e me levou,

Amo Portugal !! Mas a educação respeito e cordialidade com turista precisa ser revista.

Também adorei Lisboa! mas tive algumas experiências bem negativas com taxistas… no primeiro trajeto, do aeroporto para o hotel, na praça Príncipe Real, a corrida custou 24 euros, achei abusivo, mas não tinha ideia do valor exato. O taxista desligou o taximetro e quando indaguei sobre o valor ele disse que o que valia era “a conversa agradável que tivemos, as informações…” achei um absurdo mas paguei. No hotel me dixaram claro que a corrida custara o dobro!
O motorista ainda deixou um cartão se oferecendo para fazer tours conosco!
Em outra ocasião o motorista apertou quatro vezes um botão e o valor da corrida dobrou! disse que era domingo, então era o dobro.
Em outra corrida comentamos o ocorrido com um taxista que nos pareceu honesto e ele disse que tudo isso era caso de denúncia a polícia, caso de prisão.
Somos turistas, mas se estivessemos ao par teríamos denunciado. É preciso, pois só assim estas situações podem ser corrigidas. No caso dos motorista que deixou o cartão pensei em denunciar, mas não sei onde.

Em outubro, eu e meu marido, pegamos um táxi para ir do hotel ao aeroporto e quase infartamos, o motorista dirigia feito um louco, nunca tinha andado em um carro naquela velocidade na minha vida, juro que foi a coisa mais horrível que nos aconteceu. Cheguei no aeroporto com o café da manhã intalado na garganta, foi horrível!

Obrigado Glauco pelas preciosas dicas.
Em Junho de 2014 fui à Lisboa e peguei um táxi do Aeroporto para o Hotel Ibis. A corrida teve duração de dez minutos. Para minha surpresa o taxista me cobrou 29 euros. Achei um absurdo esse valor, mas pedi um recibo para meu respaldo. Então solicitei informações para funcionários do Hotel sobre o valor aproximado dessa corrida e me informaram que fui enganado, pois a cobrança não poderia passar dos 12 euros. Imediatamente fui a um posto policial e denunciei o fato ocorrido.
Da próxima vez vou ficar mais atento, pois mal caráter existe em qualquer lugar do mundo, no entanto, sei que a maioria dos taxistas em Lisboa ou em qualquer outro lugar do mundo são honestos.

Já fui roubada nos preços das corridas de táxi do aeroporto CDG em Paris por um motorista que nos abordou ainda dentro do terminal…a corrida custaria em torno de 45 euros na época e ele cobrou na chegada ao hotel 75 euros.
Detalhe, estacionou o veículo um pouco mais distante da entrada do hotel, e como passava já das 22 horas,achamos melhor pagar sem protestos . Era um imigrante de proveniência estrangeira e claro q isto não diz nada a respeito das atitudes desonestas de um condutor de táxis, mas não se deve aceitar corridas de táxis cujos motoristas abordam seus passageiros ainda dentro dos aeroportos.

Também AMO Lisboa. Adoro a cidade.
Porém , nunca tive problemas com seus táxis e motoristas.
Qto aos carros , sim, velhos, alguns, porém não teimei táxis sujos, com mau cheiro ,nem proveniente do motorista nem quanto ao asseio do veículo. Aliás contrariamente ao que foi dito, e talvez por nunca ter tido experiências desagradáveis , acho os táxis de Lisboa e seus motoristas muito simpáticos, gentis e respeitosos. Muitos dão dicas de bons restaurantes, quando se entre em veículos reservados pelos hotéis ao nosso pedido. Enfim….só tive problemas com sujeira dentro do táxi em Roma..nossa! Um horror. Uma vez tomei um táxi que fedia a charuto barato, o cheiro era tão vivo e presente q parecia q havia alguém fumando dentro do táxi. Estava um dia tão chuvoso q os vidros das janelas tinham q fuçar fechados,então podem imaginar aquele odor fétido em espaço sem ventilação?O cheiro parecia muito próximo de onde eu estava sentada, tão forte que como q guiada por ele,olhei para o piso do táxi e, horrorizada, vi que restos de um charuto molhado havia sido apagado ali no tapete do piso do carro por algum passageiro …arghhhh

Eu sempre peguei taxistas simpáticos, mas em algumas situações de cheiro que quase me fizeram vomitar, inclusive de arrotos, foi duro

Obrigado pela opinião, Laura.

Vamos lembrar que o problema não está em todos, OK? Eu uso muito o serviço de táxi em Lisboa, e não é sempre que tenho os problemas apontados aqui. O único problema que tem acontecido muito é o das altas velocidades. Infelizmente.

Deixe um comentário