Categories
Variedades

Touradas na Espanha: mais esperança na humanidade

Notícias como a reproduzida abaixo me fazem ter mais esperança no homem.

Recebo muitos e-mails de visitantes do blog. Pedem dicas, conselhos sobre vários países. Alguns perguntaram se visitei alguma tourada na Espanha — queriam dicas para visitar uma. Nem por 1 milhão de euros eu visitaria uma tourada… e nem por 2 milhões eu escreveria um texto que incentivasse algo tão maldito.

Que a notícia sirva de inspiração para outros locais que ainda mantêm essa tradição abominável.

“Avalia-se o grau de civilidade de um povo pela forma como trata os animais.”
Humboldt

~~~~~

Matéria publicada no portal UOL:

Mais de 20 mil espectadores lotaram a arena da Catalunha no fim de semana para a última das touradas da região autônoma.

Legisladores da Catalunha aprovaram no ano passado uma lei que proíbe as touradas, após 180 mil pessoas terem assinado uma petição. Enquanto eles alegam que a prática é cruel, opositores ao veto já disseram que vão levar à questão à Suprema Corte espanhola.

A campanha contra as touradas foi liderada por grupos que defendem os direitos dos animais, e abraçada por nacionalistas da Catalunha, que fazem questão de marcar as diferenças culturais da região autônoma em relação ao resto da Espanha.

Os ativistas celebraram a vitória política na Catalunha com um brinde, mas mesmo assim eles ainda vestiram preto no sábado, em protesto contra as touradas que continuam existindo em outras partes da Espanha.

De acordo com uma das pessoas que faz campanha contra as touradas, seis touros morreram na Catalunha no fim de semana, mas outros 12 mil morrerão na Espanha ao longo do próximo ano.

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

3 comentários a “Touradas na Espanha: mais esperança na humanidade”

Já tinha comentado alguns dos seu textos e achei que este seria mais um em que o teria de fazer. Faço-o porque acho que está iludido.
A Catalunha não terminou a tradição tauromáquica por ter pena dos touros ou achar que tal seja de tamanha barbaridade que, mesmo que seja cultura, não vale a pena manter. Na verdade a Catalunha fê-lo por motivos chocantemente políticos.
A Tourada foi enfatizada por Franco como sendo um símbolo espanhol, afinal, e para dizer a verdade, era a única coisa que realmente unia todos os espanhóis. É portanto a maior expressão dos Unionistas espanhóis. Pelo contrário, é sabido que a Catalunha sempre foi um dos maiores opositores a essa união. Fica claro então o motivo pelo qual se aboliu a Tourada. Não por nobres motivos mas por mesquinhês política. Não se engane. A humanidade não muda assim. Não se acaba um barbaridade terminando com a uma barbariade (não se esqueça que a última tourada encheu como nunca antes, prova de que o povo não comunga com a lei).
Já agora, gostaria que um dia deste comentasse o facto de a França ter reconhecido a Tourada como Património Cultural Fancês de forma a ser protegido.

Bessa, seus comentários sempre contribuem muito para o blog. Obrigado.

Li a notícia em vários jornais on-line, mas não vi palavras sobre a miserável razão política. Por isso gostei do enriquecimento de seu comentário.

Observei que a última tourada ficou cheia — sinal de que muitas pessoas não compartilhamento a ideia do fim. Mas eu parto do princípio de que isso, independentemente de razões, pode transformar-se em uma onda capaz de eliminar essa barbárie em outros pontos da Europa.

Quanto à França, para mim é um mistério. Considero a França o país-exemplo, na Europa, em termos de tratamentos a animais, por isso as touradas lá não fazem sentido nenhum.

Deixe um comentário