Categories
Turismo

Transporte público em Amsterdã: o eficiente TRAM

Transporte público em Amsterdã | Um Tram se aproxima

Não são apenas as bicicletas que marcam as paisagens de Amsterdã. O Tram é outra figura popular por lá. Durante o turismo na cidade, você deve usar esse transporte público. É eficiente e — por que não? — divertido e charmoso.

Embarque comigo, agora mesmo, em uma viagem de Tram.

 

Transporte público em Amsterdã

TRAM

trava-linguasTram é um bonde — que os portugueses chamam de eléctrico. Vemos neles a sigla GVB porque são operados pela… ahn… preparado pra um nó na língua?… ahn… Gemeente Vervoer Bedrijf. A GVB é a empresa municipal de transportes de Amsterdã.

É impossível não prestar atenção neles. Estão em todos os cantos. Passam pelas ruas o tempo todo. São 213 Trams a operar em 15 linhas, com 500 pontos de embarque e desembarque. Por isso, brancos e azuis, eles acompanham as bicicletas na caracterização da cidade.

Há turistas que intimidam-se com eles. Não imaginam como comprar bilhetes, como planejar uma viagem, como comportar-se lá dentro. Vamos, então, a alguns detalhes sobre o sistema. Tenho dicas e alertas para você.

 

Cuidado ao andar a pé

Os Trams são movidos a eletricidade e percorrem sobre trilhos. Estão bem ali, entre nós, cruzando as ruas. Isso traz perigos para pessoas desatentas. E, meu caro leitor, é fácil ficar desatento em Amsterdã. A cidade é linda, deslumbrante. As câmeras dos turistas ficam quentes, de tantas fotos que tiram. E lá vai um selfie aqui, outro lá. De repente, o turista olha pro lado e vê um Tram muito próximo.

Cuidado!

Transporte público em Amsterdã | Tram | Nas ruas
Trams: estão em todas as partes.
Transporte público em Amsterdã | Tram | Um veículo passa atrás do Rijksmuseum
Essa bela construção é uma parte do Rijksmuseum.

Mantenha sua atenção. E fique atento ao “trim-trim” dos Trams, que servem para alertar as pessoas. Você ouvirá essa “campainha” inúmeras vezes. (Aliás, fique atento também ao “trim” das bicicletas. Os turistas, por distração, muitas vezes ficam no caminho das bicicletas. Eu vi uma pessoa ser atingida por uma bicicleta!)

Obrigado pelo alerta, Glauco. Mas o meu maior receio é saber qual Tram eu devo pegar para chegar a meu destino. Tenho medo de me perder na cidade!

Calma. Eu tenho uma fórmula mágica para casos assim.

 

Planejamento de uma viagem de Tram

Os principais pontos de parada do Tram apresentam mapas e horários. A página web da GVB (versão em inglês) também ajuda com uns mapas em PDF. No entanto, meu maior auxílio, ao programar uma viagem, é usar meu fiel companheiro Google Mapas, que pode ser usado facilmente em iPhone e em Android.

Aonde eu quero ir? Pesquiso no Google Mapas. Então, verifico como chegar até lá, a partir do ponto onde estou. O Mapas apresenta opções via carro, via transportes públicos e a pé. Eu escolho o Tram e… bum!, toda a minha rota aparece, em detalhes.

Por exemplo, eu estava em meu hotel quando abri o Mapas para ver como chegar ao Museu Anne Frank via Tram. Havia um ponto quase em frente ao hotel. O Mapas apresentou a linha que eu devia pegar, onde eu devia descer para pegar uma outra linha, e então quantos metros eu andaria a pé para chegar ao museu.

Perfeito. Mas, para isso, a pessoa precisa de internet no smartphone. Eu uso tranquilamente em minhas viagens pela Europa, porque a minha linha é de Portugal. Roaming pela Europa é simples e barato. Mas turista brasileiro em roaming gasta uma fortuna. Será que você terá um cartão de uma operadora local para usar em seu smartphone?

Ponto de embarque e desembarque de Tram
Ponto de Tram.

Obrigado por essas dicas, Glauco. Mas eu não vi nenhuma fórmula mágica nisso. Você está me enrolando?

Calma. Eu ainda não acabei.

Minha fórmula mágica na verdade é infalível… e o meio mais simples de orientar-se em qualquer cidade. A mágica é… PERGUNTAR. Incrível, mas eu observo muitas pessoas que são tímidas com isso.

Pergunte a alguém qual Tram você deve pegar. Pergunte (em inglês) no hotel, a alguém na rua, a alguém em um estabelecimento. Não tenha receio ou vergonha. Os habitantes são muito simpáticos, explicam tudo (enfrentei dificuldade com isso em Atenas, Grécia).

Você pode perguntar também ao cobrador do Tram. A caminho do Rijksmuseum, eu fiz isso, e ele foi muito simpático ao dar detalhes.

Mas Glauco… eu não entendo inglês… e, evidentemente, nada sei de holandês…

Oh, complicado. O modo mais seguro, então, é usar o Google Mapas. Ou apelar para táxi ou Uber. Se for táxi, você pode mostrar ao taxista um papel com o nome ou endereço de onde deseja ir. Se for Uber, essa preocupação não existe, porque você já informa o destino desejado ao chamar um veículo.

 

Quanto custa? Onde comprar bilhete?

Não complique sua vida. Pra que perder tempo indo até uma estação central ou quiosque para comprar bilhetes especiais? Faça isso no próprio Tram, comprando direto do cobrador.

Se você pensa em usar o Tram com certa frequência, não compensa comprar o bilhete mais simples. Por 2,90€, você tem direito a apenas uma hora de uso. Sai caro. As opções de 24h (7,50€) e 48h (12,50€) são as melhores.

Transporte público em Amsterdã | Tram | Preços dos bilhetes

Faça a sua escolha e ande muito pela cidade!

Bilhetes do Tram

 

Em um Tram

Não é por qualquer porta do Tram que você pode entrar. Fique de olho nisso. As portas são dedicadas apenas a embarque ou a desembarque. Símbolos verdes e vermelhos indicam isso. Na dúvida, observe as outras pessoas.

Já tem seu bilhete? À porta, assim que você pisa lá dentro, há um leitor de cartões. Apenas encoste seu cartão nele para fazer o check-in.

Eu  nunca tive dificuldade para ocupar um assento. São muitos Trams, por isso, geralmente, sobram lugares.

Dentro do Tram

Dentro do Tram

Já sabe em qual estação vai descer? Ótimo. Pode ser o destino final, ou um desembarque de conexão, para pegar outro Tram.

Não sabe qual a estação? Pergunte ao cobrador. Siga aqueeeeela regra: perguntar, perguntar, perguntar.

Durante a viagem, observe o painel eletrônico que indica a próxima estação. Para descer, aperte o botão que abre a porta — caso um outro passageiro não tenha pressionado à sua frente. Lembre, aqui, que não é por qualquer porta que você pode sair. Na dúvida, observe o comportamento dos outros.

E não se esqueça de uma coisa muito importante: logo antes de descer, encoste outra vez o seu cartão no leitor. Assim, você faz o check-out da viagem.

Dentro do Tram
Painel eletrônico.

Se for o caso de uma conexão, você tem de seguir até outro ponto. Está em dúvida? Ah, qual é mesmo a regra? Perguntar. Fale com algum local.

 

Bons passeios em Amsterdã!

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

Deixe um comentário