Categories
Turismo

Visita ao Vaticano: dicas e fotos

Quase todos os turistas que pisam na Itália programam estender os passeios com uma visita ao Vaticano. Eu já fiz isso duas vezes, e agora partilho algumas dicas e curiosidades, com várias fotos.

Visita ao Vaticano

O Vaticano

O Vaticano (Cidade do Vaticano — Città del Vaticano), sede da Igreja Católica e residência oficial do Papa, situa-se em um enclave murado dentro de Roma. A situação é interessante: à primeira vista, é como se fosse um bairro da capital italiana, mas na verdade é uma cidade-estado com soberania — privilégio adquirido em 1929 por meio do Tratado de Latrão, assinado pelo Papa Pio XI e pelo ditador fascista Mussolini. Com isso, tornou-se o menor país do planeta. Possui serviço postal, moeda, jornal, estação de rádio, estação de trem (agora usada só para frete) e banco próprios. Também possui um exército, mas formado por guardas suíços (veremos daqui a pouco).

Uma residência papal fixa ali foi estabelecida pela primeira vez por volta do ano 500. No entanto, apenas em 1377 o palácio tornou-se residência oficial do Papa.

Visita ao VaticanoApesar de sua estrutura própria e do reconhecimento de sua soberania (bandeira oficial à direita) pela maioria dos países, o Vaticano não é considerado um país autônomo pela Organização das Nações Unidas (ONU). Oficialmente, o Vaticano é uma teocracia, governado por Deus e representado pelo Papa. É uma situação que a ONU não aceita como regime.

.

Visita ao Vaticano: só para católicos?

Quando falo sobre turismo no Vaticano, quase sempre vem esta pergunta:

Mas Glauco… isso não é turismo só para católicos?

Não.

Eu mesmo, apesar de não ter vínculos religiosos, coloquei o Vaticano no topo de minha lista quando visitei Roma pela primeira vez, em 2006. Afinal, o Vaticano faz parte da nossa rotina, das notícias, dos comentários cotidianos, e há, no mínimo, um interesse histórico nisso.

São inacreditáveis as riquezas — culturais e financeiras — concentradas em apenas 0,44 quilômetro quadrado de território. Deslumbramento parece ser uma boa palavra para definir. O que vemos é resultado de mais de mil anos de construções e mudanças que marcam momentos históricos, incluindo as necessidades políticas e artísticas de cada Papa. Por exemplo, os muros são de 846, em reação a ataques de sarracenos; o palácio que hoje abriga os famosos (e imperdíveis!) museus foi construído por Eugênio III no século 12.

.

A melhor época para visitar o Vaticano

Para quando é melhor programar sua visita?

Evite o verão. É difícil lidar com a MUUULTIIIIIDÃÃÃO nesse período, e o calor é forte. Para piorar, os preços — já naturalmente muito altos para o turismo na região — ficam ainda mais salgados.

Primavera, especialmente, e outono são as melhores épocas. Minhas melhores experiências foram durante a primavera. As paisagens são lindas, o clima é ameno e há menos tumulto que no verão.

Procure visitar o lugar de segunda a sexta-feira — exceto, é claro, se houver feriado no meio da semana. Estive lá em uma sexta-feira de maio (primavera). A área da praça estava meio tranquila (amém!). Os Museus do Vaticano, no entanto, tinham turistas quase a escaparem pelas janelas (imagine como é aquilo no verão!).

Católicos podem enfrentar grandes dores de cabeça por preferirem dias mais marcantes para a religião: domingos e feriados santos. A visita, afinal, ganha um significado mais profundo para esses turistas. E se houver aparição do Papa? Ótimo, não? Mas, independentemente da estação do ano, é melhor ter grande preparo físico para o TUMULTO em dias santos católicos. Vê-se um caos por ali, um “tapete de pessoas” que cobre a praça. Conheço turistas que se arrependeram de visitas em dias assim. Alguns disseram que nem conseguiram ver os detalhes do chão da praça!

Visita ao Vaticano
Observe a caixa de som no alto de uma coluna. Há várias, mantendo um som ambiente em todo o lugar. Durante a minha visita, ouvi uma missa.
Visita ao Vaticano
Aqui e nas próximas duas fotos, uma procissão que acontecia no momento, passando pela Via della Conciliazione.

Visita ao Vaticano

Visita ao Vaticano

.

Tempo de visita e alimentação

Visita ao Vaticano
O famoso Castelo Sant’Angelo. Fotografia de dentro do carro, a caminho do Vaticano.

A maioria dos turistas vai por excursão. A vantagem é ter suporte durante toda a visita: transporte até lá, tickets de entrada, algumas explicações dos guias, etc. A pessoa não precisa preocupar-se com quase nada. Por outro lado, o cronograma é rígido. Algumas partes são cumpridas às pressas (principalmente nos gigantes museus). Itens opcionais — por exemplo, visita ao túmulo de João Paulo II — muito provavelmente não estarão no roteiro. Turistas católicos que desejam vivenciar calmamente a sua fé muitas vezes não conseguem nem chegar perto disso. Natural toda essa dificuldade, devido à dimensão do lugar, às inúmeras opções do que ver e fazer e à multidão comumente encontrada por ali. Uma boa idéia, nesse caso, é voltar em um período livre do pacote de excursão. Você já tem uma ótima noção do lugar, devido à visita com o grupo, e então volta para apreciar melhor, de acordo com os seus interesses.

A visita demora algumas horas. O longo tempo dedicado ali deixa-nos com fome… por isso os poucos lugares para comer sempre estão lotados. Aliás, os preços não são nada anjelicais, e, no geral, não há boa gastronomia.

Almocei lá com minha família. Gastei mais que em um bom restaurante em Lisboa, em Amsterdã, em Londres… e ninguém gostou da comida. Minha comida tinha — eu juro! — “gosto de cheiro de armário mofado”.

Visita ao Vaticano
Mais perto do Vaticano, ainda no carro. Opa, olhe ali ao fundo!

.

A Praça São Pedro

Visita ao Vaticano
As setas serão citadas abaixo. // Esta foto: Wikipedia.

Projetada no século 17 pela genialidade do arquiteto Bernini, a Piazza San Pietro surgiu como lugar para reunião de cristãos. Chega-se à imponente visão a partir do longo e retilíneo caminho [seta vermelha] Via della Conciliazione.

Vista por cima, a praça lembra o formato de um buraco de fechadura. A arquitetura é fascinante. Você deve ficar especialmente impressionado com as enormes colunas, que, em dois pontos da praça, podem ser vistas em um perfeito alinhamento.

Visita ao Vaticano
Curiosidade aos apaixonados por Egito Antigo (eu!): o obelisco egípcio na praça origina-se de Heliópolis (Egito) e foi levado até lá por ordem de Calígula. // Esta foto panorâmica: Wikipedia.

.

Loja no Vaticano

Você encontra por ali [seta amarela] uma loja de artigos religiosos. Está sempre lotada e é paraíso para os católicos. Os turistas se encantam, mas logo vem o susto, porque os preços não são nada santos (coitado de quem converte os pobres reais em euros…). De olho nisso, vendedores ambulantes ficam por perto e oferecem produtos mais baratos, mas de qualidade muito inferior.

Com os vendedores ambulantes ou na loja, o fato é que, se você tiver interesse em comprar produtos religiosos, a variedade será de confundir a mente. Então, aproveite para comprar lembranças para aquele montão de parentes e amigos católicos que pediram lembrancinhas do Vaticano. 😉

Visita ao Vaticano
Foto rápida de parte do interior da loja. É proibido fotografar, mas eu não perco uma — mesmo que seja uma rápida foto sem qualidade. 😉

.

A Guarda Suíça

Sejamos sinceros: a guarda suíça, com aquele estranho uniforme azul, amarelo e vermelho, provoca algumas risadas, olhares de espanto, dedos apontados especialmente por crianças. Você com certeza já os viu ao menos pela TV. Mas não se engane: na verdade, é uma guarda muito séria, formada por soldados altamente treinados. Com origem em 1506, em defesa a exércitos invasores, cuida até hoje da segurança pessoal do Papa.

Não perturbe os guardas. Não peça para tirar fotos com eles, nem tente conversar.

Visita ao Vaticano
Esta foto: Wikipedia.
Visita ao Vaticano
Guarda controla entrada e saída de carros de pessoas que fazem parte do Vaticano. Aqui, as cores do uniforme são outras, mas o modelo também é meio “estranho” para a imagem comum que temos de guardas.

.

A Basílica de São Pedro

A primeira basílica foi construída no século 4 pelo primeiro imperador cristão de Roma, Constantino. Ao longo dos séculos, passou por fases de decadência e de reconstrução. Hoje, é a segunda maior basílica do planeta: perde apenas para Yamoussoukro, na Costa do Marfim.

Visita ao Vaticano

O espaço é enorme. Até 60.000 pessoas podem entrar ali e babar — literalmente, talvez! — com as incríveis artes de todos os tipos, em todos os cantos. Por exemplo, a famosa Pietà de Michelangelo.

Importantes artistas participaram das obras e dos projetos, mas a atuação mais famosa foi a de Michelangelo, a partir de 1547. Ele foi responsável pelo design do domo, que se ergue a 119 metros acima do altar-mor. Você pode subir até lá para desfrutar uma visão incrível de Roma. Mas só encare essa aventura se tiver muito fôlego (já prejudicado com o cansaço pelo tempo nas longas filas para subir), pernas em ótimas condições e nada de claustrofobia ou vertigem.

Atenção: cuidado com suas roupas. Trajes apropriados (discretos, corpo coberto) são exigidos para entrar na Basílica.

.

Grutas do Vaticano

Tumba de João Paulo II

Outro ponto disputado entre turistas são as grutas, abaixo da igreja. Lá estão as tumbas de alguns papas. A mais procurada é a tumba de João Paulo II. Espere, é claro, longas filas para o lugar — mesmo em dias mais calmos.

Visita ao Vaticano
Fila para visitar o túmulo do Papa João Paulo II. Note bem: este é apenas um trecho de uma fila que se estendia quilometricamente no lado de fora… e depois continuava lá dentro. Tenha fôlego, muito fôlego. Leve uma garrafa de água.

.

A provável tumba de São Pedro

Escavações iniciadas em 1940, abaixo da Basílica, descobriram parte da igreja original. Arqueólogos crêem estar ali a tumba de São Pedro.

Em 1942, ossos de um homem foram encontrados na área. Exames forenses durante mais de 30 anos levaram o Papa Paulo VI a declarar, em 1976, que os ossos são mesmo de São Pedro. Há controvérsias, no entanto. Será que a Igreja quis forçar esse fato para valorizar o local e a descoberta de uma figura tão simbólica em sua história?

Durante a minha viagem, eu descobri, lendo um guia, que parte dessa relíquia foi levada ao quarto de hospital onde João Paulo II se recuperava do atentado contra a sua vida, em 1981. Depois, os ossos voltaram à tumba, e lá estão protegidos por caixas transparentes hermeticamente fechadas, desenvolvidas pela NASA.

Atenção: visitas às escavações não fazem parte de excursões (pelo menos, nunca vi). Se você for por conta própria ou se quiser voltar após visita com grupo, tenha o cuidado de agendar a sua visita. Escreva para o Ufficio Scavi. O e-mail é scavi@fsp.va.

Visita ao Vaticano

.

Museus do Vaticano

Os Museus do Vaticano, com acesso à Capela Sistina, representam um dos pontos mais marcantes da visita. Mas ficarão para um outro artigo, pois tenho muitas fotos e dicas. Adianto apenas um detalhe: independentemente do dia da semana, prepare-se para uma LONGA fila.

O acesso aos museus ocorre pelo caminho indicado pela [seta laranja].

Visita ao Vaticano
Caminho entre as colunas, quando seguíamos para os museus.

Bons passeios!

.

~~~~~

By GLAUCO DAMAS

Moro em Portugal. Atuo como autor desde 2001. Publiquei livros infanto-juvenis, inclusive pela Editora Saraiva. Em 2013, surgiram o primeiro livro técnico e o primeiro guia de viagem.

36 comentários a “Visita ao Vaticano: dicas e fotos”

Eu visitei tbém os Museus do Vaticano e, confesso, passei maus bocados lá dentro. Por causa das multidões e da arquitetura da época, alguns recantos são tão pequenos e apertados, comportando uma passagem exígua, geralmente uma porta, quase conformado de fresta, impede o fluxo rápido das pessoas e assim em certos momentos a multidão fica como em lata de sardinhas. A sensação é de claustrofobia …tanto assim que sem poder retroceder caminho só se podendo continuar andando para frente , procurando janelas ou vãos com espaços para deixar passar os grandes grupos de excursões que invadem as grandes salas e depois têm que passar pelas estreitíssimas e baixas portas , abandonei minha própria excursão com guia para sentar-me em um branquinho perto de uma janela me distanciando da multidão , pois tive medo de um desmaio, eu juro…Pessoas idosas devem evitar esse passeio…. :-)))))
Quando encontrei um momentâneo e relativo movimento de final de pecusos, respirei fundo e entrei no deslumbre da Capela Sistina, final de percurso e porta de saída para o ar livre….desci quase que correndo e a braços, a colina onde fica o museu, respirando em grandes lufadas…
Deus….livre!

Vou para Roma no periodo 11 a 18 de maio. Vi que tem umas agencias de turismo brasileiras que oferecem visita guiada ao museu do vaticano e marcam também para a audiência papal. Fiquei com vontade de marcar, mas fiquei meio insegura por ser necessário indicar o cartão de crédito e pagamento prévio.
Você tem notícias sobre isso? Dá para confiar? Alguns exemplos:
http://www.descubravaticano.com.br
http://br.viator.com/
Agradeço muitooo.
regina

Tive a alegria de visitar as escavações e aconteceu no dia do meu aniversário, 28/10/2011, foi um presentão agendado por um irmão que morava em Roma. Segundo a informação da guia que nos acompanhou, somente 250 pessoas visitam o local por dia e em grupos de 15 pessoas no máximo. Para quem interessar é bom agendar com bastante antecedência. Vale a pena!

Estive no Vaticano em setembro passado e comprei várias lembrancinhas lindas por lá. Mas, por um azar mto grande, quebrei um prato decorativo c a imagem da Capela Sistina do meu marido (ele ficou mto triste). Vc saberia me dizer se consigo comprar um outro prato, via internet, para colocar no lugar…. Estive olhando no site oficial e não achei nenhum link a lojas virtuais ou qq coisa do tipo. Se souber de algum lugar, poderia me dar uma ajuda… Mto obrigada
Raquel

Cacilda – Osório – RS – Terra dos Ventos – Temos um belo Parque Eólico. Glauco, não conhecia esse belo trabalho que fazes: informar, opinando sobre os lugares que visitas. Assim eles passam a ser mais importantes e curiosos. Através dos teus comentários, chamas a atenção dos visitantes para detalhes que pouco ou nada tenham sido observados. Gostei de ter visitado o Vaticano. Imponente e belíssimo. Mas não pude olhar tanta riqueza, sem pensar no sacrifício dos povos. Sei que para muitos representa alegria e felicidade saber que de alguma forma contribuíram. Mas sabemos que houve muita exploração da fé e da ignorância. Isso me deixa bastante descrente no ser humano. Será que outras pessoas pensam assim? Gostaria de conhecer outras opiniões.. A tua, por exemplo, tenho certeza que será bem interessante.

Bom dia Glauco,

Eu e minha família estamos saindo férias dia 23/12/2011, nossas férias iniciarão na cidade de Bremen ( Alemanha ) e temos a intenção de visitar várias Países…Alemanha, Suíca, Aústria, Paris e principalmente Itália…o meu objetivo principal é visitar o Vaticano…se eu entendi direito para podermos visitar o complexo do Vaticano temos que agendar as visitas? Ainda estou montando o meu roteiro quais as suas sugestões de visitas na Europa gastando pouco dinheiro…penso em ir de carro e procurar pousadas com infra estrutura de cozinha…a propósito parabéns de verdade pela divulgação da sua visita…vc foi abençoado!!!!!

Silvio Schmidt

Oi Glauco,

Muito obrigada por seu comentário. Realmente a visita ao túmulo de São Pedro foi ótima, uma pena não ser permitido fotografar, mas entendemos que é necessário preservar o local.

Posso sim contar um pouco de nossas viagens! Hoje moramos na Alemanha, em Düsseldorf, e sempre que temos um tempo conhecemos algum lugar, uma cidade nova, um parque… Agora estou encantada com os zoológicos daqui. Visitamos três recentemente e é difícil escolher o mais bonito, não só pela variedade de animais mas principalmente pela forma como estes estão próximos de nós, muitas vezes separados apenas por grandes paredes de vidro.

Não sei se no Brasil já é assim, faz muito tempo que não visito um em São Paulo, mas ver um animal como um orangotango, na sua frente, separado só por um vidro, sem grades, é incrível ( pelo menos para mim que gosto muito de animais )!

Agradeço de novo suas dicas, sempre antes de alguma viagem entro aqui e suas informações sempre me ajudam a programar nosso roteiro.

Renata.

Olá,

Gostaria de agradecer suas dicas, fomos para Roma e Pompéia há algumas semanas e elas nos ajudaram muito.

Queria agradecer principalmente pela dica sobre a visita ao túmulo de São Pedro.

Enviamos um email para o endereço que vc mencionou e em 1 dia já recebemos resposta, com as orientações para pagamento e demais.

Pagamos 11 euros por pessoa ( fomos eu e meu marido ) e a visita dura em média 1:30 hrs. Há opções em várias línguas e no dia havia opção em espanhol, e foi a que escolhemos. E o melhor é que o padre responsável por nos acompanhar e que nos serviu de guia é brasileiro! Então não tivemos problemas com o idioma.

Foi uma visita incrível, o melhor de nossa viagem à Roma, com certeza.

Não é permitido tirar fotos e posso dizer que estava um pouco preocupada antes, se o lugar seria muito apertado, escuro rsrsrs…

Mas foi super tranquilo, o lugar é impressionante e muito emocionante, mesmo para nós que não somos católicos. Visitamos vários túmulos, até chegarmos ao local onde foram encontrados os ossos que acreditamos ser de São Pedro, é bem embaixo do altar principal da Basílica.

Recomendo a todos!

Muito obrigada,

Renata.

Excelente comentário, Renata! Obrigado!

Obrigado também pelas palavras gentis sobre o blog.

Você escreve bem. Seu pequeno relato jogou a minha mente lá naquele lugar… Que tal contar mais as suas experiências, e com fotos? Veja o menu no alto deste blog. Observe o item A SUA VIAGEM.

Meus melhores cumprimentos,

Glauco

Magnífico post!!! Já conheci o lugar mas acho que ninguém falaria tão bem sobre ele! Parabéns e me deu vontade de ir de noooooooooooooovo!

Oi!
Bem bacano parece ser o Vaticano.
No seu blog, deu para viajar um pouco. Muito legal.E as fotos também.

Já veio a Portugal, mas conhece alguma das 12 Aldeias Históricas de Portugal? Não perca tempo, venha descobri-las orientado pelo livro “Aldeias Históricas de Portugal – Guia Turístico”. Veja um excerto da obra em http://www.olhodeturista.pt ou adquire-a já na loja virtual. Mais informação,contacte-nos para aminhaldeia@sapo.pt

Abraço de Viseu (Portugal)

Lena

LENA… eu gostei demais do guia, do sítio, do blog… de tudo!!!

Estive lá agora mesmo!

Estou escrevendo… ops, estou a escrever um e-mail para si. 😉

Oi Glauco,

Vale a pena visitar o site dos anúncios sinistros que parecem nesta publicação sobre o Vaticano. Os vídeos de demontração são espetaculares, ou ficas apavorado ou morres de rir!
Abraço
Rodrigo

Oiiiiiiiiiiiiiiii
Espero, que as fotos, não tenham um preço muito caro.Principalmente, as do autor do blog, pois minha coleção, tá grande!ahahahahahah
Abraço

Oi, Glauco, meu escritor preferido…

Fez-me voltar e ‘sentir’ o lugar novamente. Essa forma de escrever com magia… um certo e respeitoso humor, não me cansa nunca. Volto a ler sempre. Não esqueceu nada; é tudo o que vi. Lindas fotos. Você com todo o seu charme, completa tudo, juntamente com sua linda irmã. Que dupla!

Como em seus livros, você leva nossa mente ao ‘enlevo’.
Conte mais, conte mais… Sua escrita é um convite à leitura.

Quantas palavras escritas a meu respeito… Não sei se mereço assim.

Agradeço, emocionado, e digo que é uma honra a sua presença aqui.
🙂

Pessoal, visite o blog dela: lidiavaleria.com

Amigo, adoreiiiiiiiiiiiiiii!
Uma aula de história e geografia e informações religiosas importantes. Os alunos da 5ª irão adorar esses post , pois falamos em aula, muitos dos tópicos aqui, mencionados: O Tratado de Latrão, a Soberania do Vaticano, localização do mesmo. Muito legal.
Acredito, que esses dias eles, não entrem na internet, pois, estão em período de provas.

PS!Para não perder o costume, confisquei fotos!ahahahahahah!
Bjs

Deixe um comentário